10 dicas para saber chegar em um boteco

Zé Kéti já disse: “em qualquer esquina eu paro, em qualquer botequim eu entro”.

Mas há de se saber chegar no boteco devidamente para não sair com azia, indigestão ou correndo.
Confira as 10 dicas para saber chegar em um boteco.

  1. A entrada é muito importante. Não chegue cheio de banca, caminhando como aquele passista de desfile militar ou quem entra na passarela do shopping center. Cumprimente a todos.

  2. Pendura só em boteco de muita consideração, só na sua área. Leve sempre algum no bolso para não apelar para o prego. Nem toda birosca tem maquininha de cartão ou aceita cheque. 

  3. Pedir a cerveja certa é uma arte. Saber se no dia anterior faltou energia no bairro é importante. Vá sempre na sugestão do dono, ele sabe qual está na temperatura certa e disfarce a cara feia se ele oferecer uma marca que só o nome dá azia.

  4. Mantenha distância dos chatos. Jota Canalha já cantou que lugar de juntar chato é botequim, portanto evite: mala, baú de pirata, aquele que fala cuspindo, o gangorra (que senta na mesa e todos levantam), o que cutuca a vesícula, aquele que pega no seu braço para falar, tem de todos os tipos.

  5. Finque os cotovelos no balcão e puxe assunto com o dono do bar ou quem estiver por perto – reiteramos o cuidado com os chatos (ítem 4). Cuidado com o assunto em questão: futebol, política e religião são assuntos altamente recomendados.

  6. Pedir batata frita no boteco é quase tão grave quanto pedir uma branquinha no Mac Donald’s. Estude o que vai pedir, observe e peça o que mais sai da cozinha. Uma dica: se o vidro da estufa estiver um pouco “suado”, bom sinal, o salgado não é de ontem.

  7. Um pouco de limpeza não faz mal, até faz bem mas não exagere pois ninguém nunca morreu de infecção contraída em bar.

  8. Ir ao banheiro de boteco requer uma dose de determinação e outra de desespero. As mulheres que o digam.

  9. Saideira muitas vezes é artifício de boteco que já te esfolou no preço da cerveja. Se em meia hora já ficou amigo do dono, arrisque pedir.

  10. Se não houver absolutamente nenhuma comida à vista, nem um amendoim de saquinho, é melhor não arriscar, ficar só na bebida e sair de fininho.

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Sua mensagem